2017 em 2018

2017, então, finalmente se encerra nas minhas atividades escolares. É que em função das greves, algumas escolas estão com aulas até o mês de Fevereiro. Por causa disso, a minha última participação no projeto Lendo pra Valer, da Câmara Riograndense do Livro, aconteceu no último dia 11 de janeiro, data que conseguimos acertar, a escola e eu.

E a escola, no caso, era a EEEF Brigadeiro Antônio Sampaio, de Alvorada. Francamente falando, eu não esperava muita coisa. É verão, faz um calor de louco e só vai à escola quem é obrigado, de cara amarrada, sem vontade nenhuma de participar e… espere um momento!

Cheguei a uma escola cheia de vida, onde alunos e professores estavam compartilhando estudo e Verão. Uma das turmas que estava terminando o ano – último dia, sabe como é – e se despedindo do Ensino Fundamental, fechava a sua vida nessa escola com a alegria de uma guerra de bixiguinhas e a certeza de que, daqui para frente, a próxima etapa virá para se assentar sobre a base sólida oferecida por uma escola de bem com a vida e seus alunos. Fiquei contagiada pela energia positiva de quem está levando para diante boas lembranças. E nem podia ser diferente, em uma escola que já em 2014, alcançou o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) projetado para… 2019!

Já meu encontro com os alunos…. o que posso dizer? A recepção foi com uma salva de palmas em pé. Fiquei emocionada, sentindo que esse bate-papo seria, no mínimo, muito bom. E foi mais do que isso. Falei com leitores interessados em Literatura, leitores que sonham em se tornar escritores. Um pessoal que fugiu do tradicional “desde quando você escreve?” para querer saber o que fazer com um bloqueio criativo, como aconteceu a pesquisa para aurum Domini – O ouro das Missões, esse livro que me é tão caro, e por que ocorre um corte na narrativa, no final de Menos do que um troco. Não foi um encontro com leitores que apenas leram, mas que realmente mergulharam nas histórias. E, detalhe muito importante, não apenas leitores alunos, leitores cativos, mas a presença de uma senhora que está lendo O ouro das Missões e que foi lá para me ouvir. A comunidade presente na escola é tudo o que a gente quer. É o que dá respaldo ao ensino público, à escola e aos programas de incentivo à leitura. A comunidade na escola, a escola como parte real da comunidade.

Fiquem com algumas imagens do encontro. Podem acreditar: valeu a pena esperar por ele!

Simone Saueressig

Este espaço abriga o trabalho literário da escritora gaúcha Simone Saueressig. Aqui você encontra informações sobre seus livros e bibliografia além de informações sobre o ciclo da Terra da Magia, ou seja: A noite da grande magia branca, A Fortaleza de Cristal e aurum Domini – O ouro das Missões.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *